Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Dra. Mônica

Foi despedaçado no consultório médico. Ela me desfez em palavras complexas e diagnósticos insólitos. Usou de seu vocabulário técnico para dizer-me que eu era um ser humano imperfeito. Não preciso de exames pra aceitar minha imperfeição.
Somos todos números, carimbos, crachás e pulseiras de acesso. Todas as vezes que saio de casa me sinto engolido por uma realidade desgostosa. Não me atrai essas gente. Prefiro o mundo que me cerca no meu quarto. O mundo dentro da tela daquele novo jogo online. O mundo que eu controlo pela seta do meu mouse. E não é questão de fugir dos problemas ou de ser mais fácil assim. A questão é que se você parar pra pensar, poucas pessoas valem o esforço de levantar meu corpo da cadeira, tomar um banho decente, escovar os dentes com fé e sair de casa para enfrentar um mundo. 

"O mundo é uma bosta."
"Os amigos estão aí para melhorar."

Um comentário:

  1. Te devo uma resposta, não esqueci, mas ainda vai demorar um pouco...

    Abraços!

    ResponderExcluir

Ninguém é autossuficiente de pensamento.