Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

domingo, 27 de novembro de 2011

Cidadela

A cidade dela é mais bonita
os azulejos são pintados
e os bandolins soam
no meio de todas as ruas

A cidade dela é mais bonita
apesar de todos os dias de chuva
eu sou um grande guarda chuva

A chuva é bela e
traz coisas belas
e ela sabe disso

A cidade dela
chora em cada poste
em cada banco vazio

Eu sou um guarda chuva solitário
perdido na cidade dela

A cidade dela é mais bonita
mesmo com todos os defeitos
eu acho a cidade dela
mais bonita que todas

A cidade dela é mais bonita.

3 comentários:

  1. Pois é, Lolita é um livro interessantíssimo e super o recomendo. Adoro a forma como você narra fatos e produz descrições em poesia. É tão bonito e mágico! Volte sempre lá no blog, Beijos! ;*

    ResponderExcluir
  2. E você faz isso desde quando? Já vai em quantos cadernos?! Como você sabe que começa pelo final? Você pensa o verso e ele já nasce com cara de final ou você define que vai escrever dali pra cima? Eu também tenho o que escrevo só pra mim... Mas aí o tempo passa e o que era secreto e particular muda de configuração, perde seu mistério e ganha em comunicação!!! Você costuma reler o que escrever? Reescreve quando reler? E no pc tá tudo num arquivo só ou cada texto é um arquivo? Meu Deus, quanta curiosidade!!! Se achar chato e não quiser responder, fique à vontade!!!!

    Abração!!

    ResponderExcluir
  3. A cidade dela, é mais um pedaço dela e por isso é bela.

    Adorei.

    ResponderExcluir

Ninguém é autossuficiente de pensamento.