Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

sábado, 12 de maio de 2012

comemoração

Rudimentário (do latim rudimentarium)
 Neologismo inventado por mim que tem o seguinte significado baseado em sua formação:

1.Local onde se guarda todos os rudimentos. 2.Local onde se localizam todas as verdades rudimentares de um homem em forma de arte. 3. Local onde os homens frustrados contam tudo que necessitam contar. 4. Local onde a solidão não existe. 5. talvez um paraíso. 6. Uma caixa de sentimentos verdadeiros.

_________




desculpem por não responder aos e-mails e por tentar fingir que morri. Talvez esquecer tudo seja uma boa ideia. Acho que não tenho realmente nada para comemorar. 5000 leitores não é nada se levarmos em conta todas as pessoas que entraram aqui somente para pegar uma imagem de um dos meus posts ou as que entraram e não leram nenhuma linha.
na verdade eu tenho somente uma coisa para agradecer:
às pessoas que eu conquistei através de minhas palavras, as pessoas que me conhecem extremamente bem somente por essas letras que eu escrevo aqui.

há algum tempo atrás, passei a fazer isso não só por mim, mas por quem estava na frente de tudo isso. quem leu e quem sabe, quem viu e sentiu. obrigado por desperdiçarem seus preciosos tempo com essas bobagens que têm tanto de mim.

agradecimentos:

Nina Guimarães, por ser quem ela é, por me escutar e me entender exatamente como eu necessito, por não ser somente mais um personagem de minha memória, por se importar comigo e por desde sempre, fazer de mim uma pessoas melhor.
Francisco Jamess, por ser o primeiro leitor fixo do blog, pelas tantas dicas e por ter me instigado por vezes e vezes com seus contos mirabolantes. Um dos melhores escritores depois do velho Buk.
Sr. Reticente, por se esconder por trás de seu computador, por abrir brechas no meio de uma semana corrida e perder seu tempo apreciando o que eu fazia nas minhas madrugadas de vagabundo.
Letícia Vieira, por algumas conversas de madrugada e por algumas palavras que me fizeram refletir.
Fernanda Tasca, pelas piadas idiotas e por dizer que eu sou muito bom escritor.
Mariana Neves, por apoiar minhas ideias e por sempre aparecer aqui.
Laisa Maria, pela relação completamente abstrata que construímos, conhecendo um ao outro através de poemas e prosas na tela do computador.
e  as outras pessoas que eu esqueci, mas que saberão que têm suas devidas importâncias na história do rudimentarium.

bem, que se fodam as cinco mil visitas, o que tem valor mesmo é a parte que eu escrevo e que toca os os outros. 

3 comentários:

  1. Meus parabéns, querido!! Eu que agradeço pela atenção e consideração... Feliz por você, pelas suas palavras, pela sua poesia, pela continuidade desse espaço!!! Vidalongavidalongavidalongavidalongaviiiiiiiiiiiiiiiiiiddddddddddaaaaaaaaaaaalongaaaaaaaaaaaaaa...

    ResponderExcluir
  2. Nossa, você realmente me deixou sem fala. Desculpe-me a demora em responder, mas por dias procurei as palavras que não tenho certeza de ter encontrado.
    Mas primeiro, a palavra de honra: obrigada. Não só pelo que disse, mas pelo que sente. Obrigada por existir, obrigada por escrever, obrigada por me pertir lê-lo. Muitas vezes eu não comento por me sentir tão tocada que não sei o que dizer. Eu não domino as palavras, elas me domimam. Mas saiba que sempre estarei por aqui. Teu blog foi uma das maiores pérolas que encontrei nessas tardes inquetas em que procuro algo para ler.

    Um beijo,
    ou melhor, muitos...

    ResponderExcluir
  3. Cara, se tem uma coisa que eu adoro na vida é quando alguém diz pra mim que aprendeu alguma coisa comigo. Devo ter espírito de professor mesmo, fico orgulhoso uhahuauha

    Siga com o blog, cara. Evolua sempre.

    Abraço

    ResponderExcluir

Ninguém é autossuficiente de pensamento.