Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

domingo, 10 de junho de 2012

Me sinto meio pá!

Dinheiro para quê?
Dinheiro a gente junta, a gente pede. Dinheiro para comprar a árvore de natal, o presente da sua avó e a lembrancinha do chá de bebê.
Dinheiro a gente acha, a gente rasga.
Se todo mundo morresse, o dinheiro valeria de quê? Se todo mundo morresse, eu não teria mais para quem escrever essas coisas.

Eu escrevo para não enlouquecer. Escrevo para alguém me ouvir. Dinheiro? O dinheiro que se exploda!
Ando meio triste. Ando meio celenterado. Artrópode e cordado.


Ele afina a guitarra no meio da música. Tem idéia de quanto esse cara é fantástico?
Eu quero ser esse cara quando eu crescer.

Fernando Catatau - Bluseiro Lerdo

Hoje eu acordei meio Fernando Catatau. Hoje e almocei meio peixe. Hoje eu estou um pouco distante de minha natureza mental. Hoje eu acordei meio enlouquecido. Bem, eu queria ser mais vocês. Hoje eu estou para nada. Hoje eu não tô pra papo. Hoje só tem essa crônica. Não gostou?

O problema já não está comigo.

Um comentário:

  1. Estou rindo aqui, achando graça por encontrar um comentário seu lá no comecinho do ... Danado!!! Fazia tempo que não voltava lá, sempre vale a pena!!
    Abração querido e ótimo fim de semana!!!
    ;o)

    ResponderExcluir

Ninguém é autossuficiente de pensamento.