Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

tolice


Um homem qualquer. Vagando pelas noites como quem procura droga em casas de santos. Garganta que dói, olhar que arde. Cérebro pulsante de insônia e incompreensão. Cheio de saudades e meticulosamente atrapalhado. Uma pessoa com medo do destino, que se imagina daqui a quinze anos, dando conselhos para um adolescente.
Eu realmente não sei no que acredito. Por hora, acredito num deus impotente, num Deus sarcástico. Acredito num grandessíssimo filho da puta.
Espero ansiosamente o dia em que uma arma atirará à esmo uma bala perdida, no tempo e no espaço. Essa bala caminhará por meu corpo, dilacerando minhas esperanças de um mundo melhor, estragando as mentiras que eu já contei e fazendo feliz as pessoas que não me querem aqui.
Espero o dia em que eu terei de fingir ser responsável, dentro de uma roupa engraçada e quente. Espero o dia em que eu acordarei com a responsabilidade nos ombros.

Acordarei com a boca seca. As pernas mais lindas do mundo estarão ao meu lado.
Eu acordarei feliz.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ninguém é autossuficiente de pensamento.