Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

sábado, 14 de julho de 2012

Caim IV

Cavei fundo na vida
e pá nunca possuí
tirei de mim
todas as minhas carnes
fui-me embora
no meio da noite
somente em ossos
tirei meus ossos até a alma
e voltei sozinho
para a casa vazia

não havia ninguém a minha espera
não tinha noiva de vestido branco
eu não tive beijos de saudade
nem lágrimas em minha despedida
apenas havia solidão despejada
no jardim de ossos
que se fez o meu peito
e eu não tinha cachorros
não havia nada além de mim
naqueles dias serenos
em que eu morri

havia em mim doenças
há em mim perdões
saudade, angústias
solidão e mentiras
não irei me sustentar
enquanto houver luz

queima-me
sol

falta-me fé

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ninguém é autossuficiente de pensamento.