Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

domingo, 27 de outubro de 2013

pequenos apocalipses

Numa madrugada desolante de ideais sem nexo, surge uma ideia na cabeça dos índios da tribo. 



"[02:27:37] Isaac Batista: de vez em quando eu penso que uma tempestade da puta que o pariu, raios gamas da explosão de uma estrela a qualquer momento podem esbarrar na terra e a gente simplesmente sumir.
[02:28:35] Neto Guimarães: de vez em quando eu penso que jesus vai voltar e falar comigo na parada da faculdade, mas tudo isso é loucura da nossa cabeça.
[02:29:39] Isaac Batista: ai o cara pensa que se isso acontecer agora aqui estamos nós falando bosta com um computador em uma madrugada qualquer.
[02:30:16] Neto Guimarães: sim tentando tirar uma música dos beatles, mas a música nem existe mais e pensando um pouco na prova do enem amanhã e no quanto seria bom se algumas pessoas que gosto se dessem bem mas a nota não existe
[02:31:40] Isaac Batista: não existe mais, cara. ela tava la, você podia ter tirado, ontem, semana passada, mas de repente: booom.
[02:32:46] Neto Guimarães: aí de repende colocam "iasmin" no stopots kkkkkkkkk.  mas é, mano, o mundo é cheio de tretas. meu celular quebrou, mas que importância tem, saca? O jogo do war que a gente jogaria...
[02:35:03] Isaac Batista: o festival Dosol, aonde a gente tocaria  suhuahssauhs
[02:35:24] Neto Guimarães: carai, muitas coisas. o show do matanza próximo ano.
[02:36:08] Isaac Batista: né
[02:36:16] Neto Guimarães: o segundo semestre da faculdade, a minha monografia revolucionária, o jogo de corrida que eu tô instalando
[02:37:09] Isaac Batista: a tier de challenger no LoL
[02:37:15] Neto Guimarães: vish. a página de runa que eu vou comprar daqui há uns dias, o ps4 de 4000 contos. Clarion lá na casa dele pensando mil coisas. imagina as pessoas que a gente dá valor. quantas mil coisas elas estariam fazendo?
[02:39:03] Isaac Batista: quantas mil coisas estariamos fazendo por elas só que: booom, acabou, não tem mais relógio
[02:40:10] Neto Guimarães: o relógio quebrou, explodiu
[02:40:23] Isaac Batista: n tem mais cerca, nem tijolo
[02:40:39] Neto Guimarães: não tem tribo, mano
[02:40:49] Isaac Batista: só uma cabeça. uma ideia
[02:41:04] Neto Guimarães: a ideia foi que produziu tudo. ainda está produzindo
[02:41:22] Isaac Batista: uma... fonte de inspiração. como se fosse uma música, que não para de ecoar "
um dia frio
um estrela distante
não existe mais

um dia frio
seus livros na estante
não há nada pra respirar

como era no início
como na verdade sempre foi
no princípio, um precipício
mas o passado já se foi

"quem consegue respirar uma ideia, negro?"
"se for preciso, até me alimento."

não pode cair
não pode declinar
nunca satisfazer.
enquanto houver mundo,
vão existir mensageiros
que possam transformá-la.

há um abismo
o homem está num lado
a verdade no outro

mas a ideia é uma ponte
de concreto e aço
uma ponte movediça

não pode cair
não pode declinar
enquanto houver pés
mesmo que cansados
os mensageiros
atravessarão.


Um comentário:

  1. Bem interessante o teu blogue, João, gostei dos textos e também de ver algumas fotos que eu não conhecia (aquela primeira, por exemplo, do Vinicius com o Bukowski!).

    ResponderExcluir

Ninguém é autossuficiente de pensamento.