Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou um mensageiro. E por muitas vezes sou também a mensagem.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

sem pontos

toques na porta.
o desejo imensurável
de adentrar alguma coisa
faz socar o coração
, mistura homogênea:
cal, cimento e embotamento
de saudades de uma
fazenda de ar.
pelas ruas, essas tantas ruas.
de concreto, pressa e solidão,
atravesso a cidade em busca.
uma pesquisa incoerente
Uma flecha que busca
a parte de fora do alvo.
Temo que todo o caminho
seja um atalho malacabado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ninguém é autossuficiente de pensamento.